09/07/2018

'Problema seria resolvido se audiências começassem na hora', diz Luciano Bandeira

Por Adriana Cruz / Justiça & Cidadania

Rio - O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou os
fóruns do Rio a antecipar o horário de funcionamento enquanto durar a
intervenção federal na Segurança Pública. Mas, para efetivar a mudança no
Tribunal de Justiça, o caso ainda tem que ser definido pelo Órgão Especial.
Mas para Luciano Bandeira, o problema seria resolvido se as audiências
começassem na hora marcada. Afinal, os atrasos sem explicações são
frequentes.
Com a palavra - Luciano Bandeira, presidente da Comissão de
Prerrogativas da OAB-RJ
Qual a sua avaliação sobre a decisão de Fux?
Todo mundo reconhece a questão da violência no Rio. Mas fechar os fóruns
mais cedo não vai resolver. Acredito que resolveria se as audiências
começassem simplesmente no horário marcado.
Os juízes chegam muito atrasados?
Não sei. Pode ser que eles estejam nos seus gabinetes. Mas sei que as
audiências, em regra, não começam no hora marcada. Se o horário de início
está previsto para às 13h, começa às 15h. É comum.
E como o advogado procede quando tem mais de uma audiência?
Se o advogado trabalhar sozinho, ele pede ao juiz para adiar uma das
audiências. Afinal de contas, o advogado não pode estar em dois lugares ao
mesmo tempo. Se trabalhar num escritório, pede o colega para fazer.
Então basta todos chegarem no horário para ninguém sair tarde.
É a posição da Ordem. A audiência é programada.