08/12/2017

Linhas da Abengoa

Fonte: Valor Econômico

A 22a Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acolheu os
argumentos da União e da Aneel no sentido de que as linhas de transmissão
da Abengoa que tinham a caducidade das concessões já decretada não
estão sujeitas à recuperação judicial. A decisão consolida o cenário de
caducidade vigente e reduz os riscos relacionados com questionamentos
judiciais por parte do grupo Abengoa, em relação ao leilão de linhas de
transmissão marcada para a próxima sexta-feira.